Após 6 meses do inicio das atividades, congresso ainda não tem formada Comissão sobre Mudanças Climáticas.

O Congresso nacional criou em 2008 a CMMC – Comissão Mista Permanente sobre Mudanças Climáticas, que deve no mês de fevereiro de cada ano nomear novos componentes, no entanto, neste ano de 2019 até o presente mês de junho esta comissão ainda não foi nomeada.

O Brasil assumiu no, chamado acordo de Paris, o compromisso de reduzir em 43% as emissões de gases de efeito estufa (GEE) até o ano de 2030 e, de forma escalonada, reduzir essas emissões em até 37% até 2025, com base nas emissões do ano de 2005.

Cabe à está comissão ajudar a viabilizar a implementações destas metas, mais tem sobre as suas atribuições também, ajudar a fomentar o debate junto à sociedade de toda a politica das mudanças climáticas a ser criada para o país. O Brasil negligencia a urgente mitigação que deve ser feita para ajudar amenizar os efeitos de fortes secas, fortes chuvas com todas as consequências que já vemos anualmente pelo país todo.
Perde tempo em desenvolver toda uma nova economia que será criada para atender as necessidades criadas pelo Aquecimento global, como novas fontes de energia limpa, criação e adaptação dos processos construtivos nas cidades, etc… Entre varias outras providências.
O tempo que o congresso perde, em ajudar a sociedade a encontrar soluções para as questões climáticas, terá um preço à ser pago pela sociedade no futuro. 

Por: Hélio Frei 07/06/2019

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta